O Arquiteto e o Imperador da Assíria


Sinopse:


Dois homens em uma ilha deserta. Um sobrevivente de um acidente aéreo, o outro, nativo do lugar, dotado de poderes sobrenaturais. Isolados do mundo, ilhados num espaço imaginário, estas duas figuras criam relações de dominação e dependência.


A Cia de 2 encena o espetáculo “O Arquiteto e o Imperador da Assíria”, que fala sobre o encontro de dualidade entre o Imperador, um homem civilizado e o Arquiteto, um ser primitivo e animal.


O texto escrito pelo dramaturgo espanhol Fernando Arrabal leva para o palco a dualidade entre o Imperador, o homem civilizado e o Arquiteto, o ser inferior, que se encontram quando o avião do civilizado cai numa ilha.


A partir de então, o imperador começa a civilizar o arquiteto, porém o civilizado se depara com seus mais profundos medos e anseios e percebe o quanto seus valores são pequenos em comparação aos do primitivo, ligado à natureza e ao poder que tem sobre a natureza.


Tomando como eixo a relação do homem civilizado x primitivo, esse espetáculo traz ao público os diversos jogos de poder existentes, e como o homem moderno se esconde através de várias máscaras sociais, a montagem então traz à tona as neuroses existentes no homem contemporâneo emergindo assim o que a civilização tenta esconder, temas esses pertinentes nos dias de hoje.


Esta montagem teve início em 2012, com a direção de Leo Antunes através do projeto “Ademar Guerra”, promovido pela Secretaria do Estado da Cultura-Governo do Estado de São Paulo.